Água mineral e cálculo renal: só na rima eles combinam.

 Em Cálculo Renal, Notícias, Rim

Com freqüência bastante grande deparo-me com a indagações do tipo: “Doutor, eu só tomo água mineral, com certeza foi ela que me deu esse cálculo, né?” E a mística do cálculo renal causado pela água mineral toma corpo, se difunde e confunde todo mundo. Mas será que é assim mesmo?

Cálculos renais são formados através da super-saturação da urina por substâncias excretadas pelos nossos rins. A grosso modo, o aumento (ou até a diminuição) da concentração urinária de alguns íons e metabólitos facilita a agregação destas substâncias em cristais, que fatalmente formarão cálculos renais. É uma fisiopatologia bastante diversa, pois, dependendo da substância em excesso (ou faltante), formam-se vários tipos de cálculos urinários. Oxalato de cálcio, ácido úrico, fosfato de cálcio mono/di-hidratado, fosfato-amônio-tri-magnesiano e por aí vai.

A água mineral potável, essa vendida para consumo, engarrafada ou em galões, apresenta concentrações aumentadas de cálcio, magnésio, bicarbonato, entre outros, dependendo da fonte e da marca. Logo, cria-se uma tese de que ingerir este tipo de água aumenta a chance de formação de cálculos renais. Soa coerente, de bom senso até. Mas como a medicina é uma ciência, esta tese teve de ser testada.

Não são um ou dois trabalhos que não associam o consumo de água mineral com a formação de cálculos, são vários! Autores verificaram que o consumo de água mineral, seja ela rica em cálcio, fosfato, bicarbonato ou magnésio, de diferentes pH e origens, não aumentam a formação de cálculo renal. Pelo contrário, as recomendações de diversas sociedades de especialidades orientam que a ingesta hídrica abundante é o carro chefe, o principal fator que promove a diminuição da formação de cálculos renais. Pode ser água potável da torneira, filtrada da torneira, filtrada engarrafada, mineral, sem gás, com gás… Contanto que seja puramente água!

Portanto, para acabar com mais essa lenda urbana médica podemos decretar: água mineral potável não causa cálculo renal.

Saúde!

Dr. Paulo Jaworski
FORMADO PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ EM 2006, É MEMBRO TITULAR DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE UROLOGIA, COM EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL DE FELLOWSHIP NO DENVER HEALTH MEDI- CAL CENTER, NOS ESTADOS UNIDOS.
Postagens Recentes