Plasma Vaporização da Próstata: Uma excelente alternativa para o tratamento de próstatas grandes.

 Em Próstata

 

Há certo tempo, a Hiperplasia Prostática Benigna dispunha de modalidades de tratamento operatório bastante distintas, dependendo do tamanho da próstata: para próstatas não tão grandes a cirurgia endourológica padrão (Ressecção Transuretral da Próstata – RTU), e para próstatas maiores restava a cirurgia aberta e, mais modernamente, a laparoscópica.

Atualmente, a PLASMA VAPORIZAÇÃO DA PRÓSTATA vem chamando a atenção como uma excelente alternativa endourológica (sem cortes) para o tratamento minimamente invasivo da Hiperplasia Prostática Benigna, principalmente nas próstatas maiores.

O Plasma é um estado da matéria criado aplicando energia a um gás, cuja característica é ter alta energia e temperatura em um mínimo espaço e com grande controle, proporcionando o suficiente para a vaporização da próstata de maneira segura. A alta energia em forma de calor penetra apenas 192 micrômetros (1 micrômetro = 1 milésimo de milímetro), proporcionando grande precisão na cirurgia da próstata, menor sangramento e menor tempo de internação. Por utilizar-se de soro fisiológico para criar o meio de trabalho, em vez de soluções não-iônicas tipo manitol-sorbitol, água destilada e outras, também diminuem-se os riscos de complicações pós operatórias graves. Essas vantagens proporcionam grande segurança no tratamento mesmo das maiores próstatas. Frequentemente, a alta é dada sem sonda urinária no dia seguinte ao procedimento. É, sem dúvidas, uma alternativa mais moderna e segura à RTU clássica e a melhor opção para próstatas grandes.

Estudos clássicos e recentes trabalhos (vide abaixo), como o apresentado no Congresso da Associação Americana de Urologia em 2017 (AUA2017), reforçam os dados de eficácia, segurança e conforto dos pacientes.

Pacientes com sintomas urinários e próstatas aumentadas devem procurar tratamento. Se há indicação operatória, a PLASMA VAPORIZAÇÃO DA PRÓSTATA deve ser ponderada.

Referencias Bibliográficas

Geavlete B, Georgescu D, Multescu R, Stanescu F, Jecu M, Geavlete P. Bipolar plasma vaporization vs monopolar and bipolar TURP-A prospective, randomized, long-term comparison. Urology. 2011;78(4):930-5.

Kranzbuhler B, Gross O, Fankhauser CD, Wettstein MS, Grossmann NC, Hefermehl LJ, et al. Prostate volume reduction following pure transurethral bipolar plasma vaporization and conventional transurethral resection of the prostate: a prospective investigation using transrectal 3D ultrasound volumetry. World journal of urology. 2017;35(3):429-35.

UroToday. AUA 2017: Pure bipolar plasma vaporization of the prostate: 5-year follow-up from a prospective 3D ultrasound volumetry study. Disponível em www.urotoday,com

Dr. Paulo Jaworski
FORMADO PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ EM 2006, É MEMBRO TITULAR DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE UROLOGIA, COM EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL DE FELLOWSHIP NO DENVER HEALTH MEDI- CAL CENTER, NOS ESTADOS UNIDOS.
Postagens Recentes